O que é a Ressonância Magnética | Dr. Rodrigo Gorayeb

Ressonância Magnética

Este exame complementar de diagnóstico permite a confirmação de várias patologias tais como a hérnia discal ou a espondilolistese, podendo ser muito útil no esclarecimento de alguns sinais e sintomas.

É frequente recorrer-se à aplicação de contrastes para a realização do exame, através da administração de uma solução de gadolínio por via endovenosa de forma a possibilitar uma melhor observação de estruturas com maior aporte sanguíneo, algo comum em zonas inflamadas ou tumores. Nestes casos os doentes costumam permanecer cerca de 5 horas em jejum. Se porventura não necessitarem de contrastes no seu exame, então não terão qualquer necessidade especial de preparação pré-exame a cumprir, nem mesmo ao nível da medicação excepto se por indicação expressa do médico.

A RM utiliza a emissão de campos magnéticos como forma de obter imagens do interior do corpo, sendo necessário portanto que o paciente não seja portador de quaisquer objectos metálicos no momento do exame. O paciente coloca-se deitado de barriga para cima no equipamento e deve permanecer quieto para que as imagens obtidas não fiquem tremidas. Estas imagens pertencentes ao exame ficam armazenadas digitalmente e são disponibilizadas ao médico que solicitou a RM e ao próprio paciente.

Este exame é completamente indolor e tem a particularidade de não utilizar radiação ionizante, não envolvendo os riscos da mesma. Pode no entanto ser algo desconfortável para quem sofre de claustrofobia, sendo possível nesses casos recorrer-se a algum tipo de sedação ou a um equipamento “aberto”.

Este tipo de exame demora em média 30 minutos, podendo ser mais moroso caso se recorra à utilização de contraste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *